domingo, agosto 28, 2005

Que dirás esta noite?






Que dirás esta noite, pobre alma solitária,
Que dirás, coração outrora emurchecido,
À muito bela, à muito boa, à muito cara,
Cujo divino olhar te viu reflorescido?

Poremos nosso orgulho em cantar seu louvor,
Nada se iguala à sua doce autoridade;
Na carne espiritual tem angélico frescor,
Cobre-nos seu olhar de suave claridade.

Seja na noite negra e em meio à solidão,
Seja na rua triste e em meio à multidão,
Seu fantasma pelo ar é a dança mais acesa.

"Sou bela! A mim nada ninguém recusa!
Ordeno que por mim sempre ameis a Beleza!
Eu sou o Anjo da Guarda, eu sou Madona e Musa!"


Charles Baudelaire, As Flores do Mal, trad. de Pietro Nassetti.

Um comentário:

Tudo menos um pouco disse...

Rodrigo, por acaso descobri o teu blog, que está muito bonito, parabéns. Acontece que no poema do baudelaire, consta o nome de Nassetti como responsável pela tradução. Embora apareça na edição da Martin Claret como o tradutor, essa pessoa não existe, é uma fraude! O real tradutor chama-se Jamil Almansur Haddad. Aí vai um dos links que explica melhor o acontecido: http://gavetadoautor.wordpress.com/2007/11/12/editora-martin-claret-plagiou-traducoes-de-classicos/

Senti-me na obrigação de alertá-lo, boa sorte!