segunda-feira, agosto 01, 2005

Melancolia


Domenico Feti, Melancolia, c.1620.



A própria felicidade, se excessiva ou contínua, pode deixar em seu rastro uma sombra de tristeza. O espírito entra numa espécie de refluxo, uma pausa para se reordenar... e vem a inevitável melancolia, ela própria o suspiro necessário para o retorno da alegria...ou o prenúncio de seu fim?



Música do dia: Sonata ao Luar, de Ludwig van Beethoven.

Um comentário:

palasatena disse...

Muito bonito! Muito...
Essa tal melancolia!