quinta-feira, junho 04, 2009

História da Não-Violência - parte 1

Se este mundo quiser deixar de ser tão rico de miséria e incompreensão, vai ter de recorrer a exemplos como estes abaixo. Sempre achei o assunto fascinante, e tenho uma pequena mas bem selecionada bibliografia sobre o assunto. Infelizmente, compromissos acadêmicos e profissionais têm me forçado a dirigir minha atenção a outros assuntos, de modo que a não-violência -- que não é a mera passividade do pacifista radical -- ficou em segundo ou terceiro plano. No entanto, o assunto me apaixona, pela oportunidade que representa de combinar uma espiritualidade genuína (mesmo que em forma laica) com a ação política e social. 

Este é só o primeiro trecho; os demais, que são quatro, podem ser encontrados no YouTube. Vale a pena conhecer. E quem quiser saber mais sobre o assunto, pode começar por aqui e por aqui


2 comentários:

. fina flor . disse...

todos devíamos praticar a não violência, em especial com a gente mesmo, né?

beijos, flor

MM.

opatriarcacontemporaneo disse...

Olá,

Gostei do seu blog! Li o post sobre as coelhinhas da playboy e fiquei curioso também sobre o mundo delas: termine o livro e nos conte!
Sobre a história da não-violência -irei assistir ao vídeo depois, pois estou com preguiça agora - mas é um tema que me interesava muito quando era mais jovem. O Thoureau era um dos meus ídolos!

Abs!!