segunda-feira, julho 30, 2007

Versos para um dia cinzento

Para que serve um bom poema senão para dar forma àquilo que, no momento, é indizível?

Se eu morrer novo

Se eu morrer novo,
sem poder publicar livro nenhum
Sem ver a cara que têm os meus versos em letra impressa,
Peço que, se se quiserem ralar por minha causa,
Que não se ralem.
Se assim aconteceu, assim está certo.

Mesmo que os meus versos nunca sejam impressos,
Eles lá terão a sua beleza, se forem belos.
Mas eles não podem ser belos e ficar por imprimir,
Porque as raízes podem estar debaixo da terra
Mas as flores florescem ao ar livre e à vista.
Tem que ser assim por força. Nada o pode impedir.

Se eu morrer muito novo, oiçam isto:
Nunca fui senão uma criança que brincava.
Fui gentio como o sol e a água,
De uma religião universal que só os homens não têm.
Fui feliz porque não pedi cousa nenhuma,
Nem procurei achar nada,
Nem achei que houvesse mais explicação
Que a palavra explicação não ter sentido nenhum.

Não desejei senão estar ao sol ou à chuva -
Ao sol quando havia sol
E à chuva quando estava chovendo
(E nunca a outra cousa),
Sentir calor e frio e vento,
E não ir mais longe.

Uma vez amei, julguei que me amariam,
Mas não fui amado.
Não fui amado pela unica grande razão -
Porque não tinha que ser.

Consolei-me voltando ao sol e a chuva,
E sentando-me outra vez a porta de casa.
Os campos, afinal, não são tão verdes para os que são amados
Como para os que o não são.
Sentir é estar distraido.

Alberto Caeiro (heterônimo de Fernando Pessoa)

10 comentários:

Gabrieli disse...

Tive que ler duas vezes para entender o espírito do poema. (Se é que entendi, mas vá lá) rsrs

"Sentir é estar distraído" hahaha, adorei!

"Estar distraído é uma ótima desculpa" adorei também! hahaha

Bjos!
:D

Adriana disse...

Tomara que o próximo post seja alegre. :)

Um beijo na bochecha.

Adriana disse...

Adoooro o azul desse layout. :D

Bele disse...

Alguma identificação pessoal com o lindo poema?

Estava Perdida no Mar disse...

Atualiza, moço!

Gabrieli disse...

É! Atualiza! Atualiza! Atualiza! Atualiza!
Passei aqui só pra ver se tinha algo novo...

bjs

Nelton S. Araújo disse...

Dá pra atualizar essa joça?

N (q sabe q tb tem teto de vidro)

Rodrigo disse...

Queridos, atendendo a pedidos, não deixem de passar aqui até o fim da semana. Juro que atualizo com algo mais alegre. :-)

Um abraço a todos,
Rodrigo, o desatualizado.

Elaine disse...

O poema é lindo, mas é meio triste,né?
Hoje queria falar de coisas mais alegres: do próximo desfile das escolas de samba. Hoje queria falar de alguma linda cena de amor,num filme com happy end; queria falar de Tom e Jerry; queria tomar um bom vinho; passar um batom vermelho que decidi comprar, num impulso totalmente "mulherzinha",com o dinheiro que seria para comprar um livro; queria calçar um salto bem alto e dançar a noite inteira...
Mas as provas na faculdade estão estão chegando, e aí a estréia do batom vai ter que ficar para outro dia.
Um beijo de batom vermelho...

palasatena disse...

Ao sol quando havia sol
E à chuva quando estava chovendo

Eu não acho um poema triste...