sábado, dezembro 02, 2006

A arte da desmotivação

Uma visita casual ao excelente blog do Hermenauta, ex-nuance esperta de azul , levou-me a mais um representante do que talvez seja a maior delícia da Internet: a paródia criativa. No caso, àquelas técnicas de motivação que fazem a fortuna de tantos psicólogos e consultores cujo único trabalho consiste em reciclar as velhas idéias de pensamento positivo. Para que ser igual aos outros quando se pode fazer a mesma fortuna e ainda dar umas boas risadas? Essa é a idéia por trás de Despair.com, uma grande fornecedora de produtos desmotivadores, pessimista e cínicos, mas tremendamente bem pensados.

Eis uma amostra das pérolas do site:

Os verdadeiros líderes inspiram pelo exemplo. Quando isso não é uma opção, a intimidação brutal também funciona maravilhosamente.

Concordemos em respeitar as opiniões uns dos outros, não importam o quão errada a sua esteja.

Há uma hora em que todas as equipes aprendem a fazer sacrifícios individuais.

O único elemento consistente em todas as suas relação insatisfatórias é você.

Sempre se lembre de que você é único. Exatamente como todos os outros.

O ruim de ser melhor que todo o mundo é que as pessoas começam a dizer que você é pretensioso.

Sorte não dura a vida inteira a menos que você morra cedo.

Só porque você é necessário não quer dizer que é importante.



2 comentários:

Elaine disse...

Dia desses li na Livraria da Travessa a seguinte frase: Devagar se vai ao longe,mas demora muito.
E não é que é mesmo?!

palasatena disse...

Ouça um bom conselho
Que eu lhe dou de graça
Inútil dormir que a dor não passa
Espere sentado
Ou você se cansa
Está provado, quem espera nunca alcança

Venha, meu amigo
Deixe esse regaço
Brinque com meu fogo
Venha se queimar
Faça como eu digo
Faça como eu faço
Aja duas vezes antes de pensar

Corro atrás do tempo
Vim de não sei onde
Devagar é que não se vai longe
Eu semeio o vento
Na minha cidade
Vou pra rua e bebo a tempestade