quinta-feira, junho 15, 2006

Uma voz querida

Dubladores são o paradoxo do mundo artístico: famosíssimos e anônimos ao mesmo tempo, entram em nossas casas todos os dias e não fazemos idéia de quem sejam, ou mesmo seus nomes. Só muito recentemente começaram a receber créditos pelas produções a que emprestam a voz, permitindo ao público ao menos saber o nome daqueles que muitas vezes o acompanham há décadas nos momentos de lazer e informação. Freqüentemente escalados para dublarem os mesmos atores e personagens -- vide o caso do Magneto dos desenhos animados e o dos filmes dos X-Men --, acabam entrando para a memória afetiva do espectador, mesmo que ele não se dê conta disso.

Há tempos percebi que a voz aveludada e inesquecível que eu ouvira da boca de Jack Palance, em Acredite se Quiser, e Jack Nicholson e Gene Hackman, em várias produções, estava ausente da TV. Reparei ao assistir a um episódio de Liga da Justiça, na qual o Coringa, que desde a estréia do filme do Batman em 1989 tinha a mesma voz atribuída a Nicholson, tivera sua voz mudada. Aquele timbre magnífico e elegante, tanto mais fascinante pelo contraste com a loucura do personagem, fora trocado por uma voz caricata, um tanto esdrúxula, sem grandiosidade. Quando percebi que Hackman e o velho Jack também haviam sido privados daquela voz excepcional, fiquei preocupado: teria o dublador se aposentado? Afinal, quem era ele? Ainda o ouviria novamente?

Hoje obtive a resposta. A Wikipédia, em sua versão em português, tem entradas para vários dubladores brasileiros, que podem ser identificados (já que quase nunca sabemos seus nomes) pelas produções que dublaram. E foi assim que descobri que meu ídolo vocal se chamava Darcy Pedrosa, radialista e ator, falecido aos 68 anos em 1999. Já fazia sete anos desde seu passamento e eu nem imaginava que jamais tornaria a ouvi-lo outra vez.

Bem, lá se vai um artista que deixa saudades -- embora jamais o tenha visto. Fica aqui o registro e a homenagem.

Um comentário:

Palasatena disse...

Poxa! Adorava "Acredite se quiser"...
Obrigada pela informação dos dubladores, algo inusitado para se falar e muito bem-vindo!