sábado, fevereiro 19, 2005

À musa ausente

"De tanto vigiar, meus olhos acabaram perdendo o sono. Contudo, mesmo que não te encontre, é doce ficar vigiando.

Meu coração se assenta na sombra das chuvas, esperando teu amor. Todavia, mesmo que ele se frustre, é doce ficar esperando.

Eles vão embora, cada um por seu diferente caminho, e me deixam para trás. Porém, mesmo que eu esteja sozinho, é doce ficar à escuta, esperando por teus passos.

A face nostálgica da terra tece as névoas de seu outono e desperta a saudade em meu coração. E, embora seja inútil, mesmo assim é doce para mim sentir a dor da saudade."



Rabindranath Tagore


Um comentário:

palasatena disse...

Nunca ouvi falar deste escritor, mas acaba de me cativar. Obrigada!
"é doce ficar esperando..." É doce, mas é difícil, talvez por isso mesmo seja doce.