domingo, janeiro 23, 2005

Para ler em noites de tempestade...



Um dos grandes mestres do terror sobrenatural do século XX, o americano Howard Phillip Lovecraft (1890-1937) criou toda uma cosmogonia aterradora de deuses arcanos e avançadíssimas civilizações pré-humanas. O seu O Chamado de Ctulhu é um dos maiores clássicos da ficção sobrenatural já escritos e ajudou a dar forma a todo um subgênero dentro do campo. Misturando o que viria a ser chamado de “ficção científica” com línguas estranhas, referências histórico-arqueológicas, velhos mitos orientais e uns toques de magia, Lovecraft criou um universo todo próprio, longe do tipo mais comum de horror – aquele que envolve monstros consagrados, geralmente folclóricos, como vampiros, espectros e lobisomens. Em nossa época saturada de imagens, que tirou muito do que esses seres lendários tinham de assustador, o imaginário lovecraftiano continua muito eficiente, praticamente intacto. O motivo? Como o próprio Lovecraft dizia, nenhum medo é tão grande quanto o medo do desconhecido. E disso suas histórias estão cheias...

O universo lovecraftiano deu muitas crias, sendo o grande inspirador de vários filmes B (Reanimator é um dos mais conhecidos -- ou menos ignorados -- aqui no Brasil), histórias em quadrinhos (como a velha revista Kripta) e toda uma linha de RPGs de terror. Recentemente, a Editora Iluminuras começou a lançar traduções das principais obras do velho H.P. e a LPM publicou um seu romance O Caso de Charles Dexter Ward, que tem como tema o típico intelectual recluso aficionado por antiguidades que acaba envolvido numa perturbadora trama de necromancia e segredos de família. Se você acha que Stephen King é o “mestre do terror”, provavelmente andou dando muito crédito à propaganda de editoras e estúdios hollywoodianos. Lovecraft tem um estilo único, e não por acaso é venerado pelos fãs da literatura “escura”.

Foi com grande prazer, portanto, que descobri um repositório de textos em português do pai do mito de Ctulhu. Os arquivos estão em formato PDF e têm todos menos de 500Kb. De quebra, o mesmo site ainda possui uma tradução de Os Salgueiros (The Willows), de Algernon Blackwood, também considerado um mestre da literatura fantástica e ídolo do próprio Lovecraft (admiração que infelizmente não era mútua...). O endereço é: http://www.sitelovecraft.cjb.net.

Um comentário:

palasatena disse...

Mas um autor do terror.Vamos aos ebooks! :)