quinta-feira, julho 25, 2013

Fim de ciclo (mais um)



Tese finda. Ainda várias ideias do que poderia adicionar, algumas coisas que seria arriscado manter, observações diversas, possibilidade de erros terem escapado... Não importa, o PDF foi gerado, um dos membros da banca já até a tem na caixa postal. Falta driblar os feriados papais no Rio de Janeiro e providenciar as cópias impressas para os outros professores. E agora... Vazio? Não exatamente, não é um vácuo ruim. Mas o foco no trabalho ainda não ganhou um substituto. Nestas últimas semanas, até me dei ao luxo de ler um romance nas idas e vindas do trabalho, mas sabia em que aplicar a maior parte de minhas energias. E agora? HQs? Leituras acadêmicas ainda? Um filme de recompensa por esta noite? Tudo que sei é que é bom ter opções sem peso na consciência. 

Tanta coisa não entrou no trabalho. Falta de tempo, falta de espaço... O mesmo de sempre, diga-se. Haverá alguém que diga que fez a tese ou dissertação que queria? Se há, nunca ouvi falar, deve ser alguma lenda urbana da academia. Mas valeu muito a pena esse doutorado. Fiz amigos, vi um pouco do mundo, entendi algumas coisas e continuo perplexo diante de outras. Oportunidades valiosas de trabalho apareceram e me ajudaram muito. Foram anos de boas recordações. Agora, resta aguardar a defesa, quando provavelmente vou apanhar um pouco -- "Você diz isso aqui, mas ali você diz outra coisa", "Por que você não aprofundou este ponto?" ou ainda "Por que você não me leu!?" (juro que esta foi caso verídico) -- e ouvir alguns elogios. Sim, elogios, pois sei que minhas imperfeitas páginas têm também suas virtudes. Nenhuma pesquisa é realmente perdida quando feita com honestidade e gosto, e a minha tem os dois. Certamente há coisas que adoraria ter explorado, mas, quando seu último capítulo passou das 80 páginas e o penúltimo tem quase 100, é preciso saber parar. Uma tese não é o último trabalho da vida, afinal de contas; é só mais um degrau numa carreira que espero ser bem longa.

Este é um ano de ritos de passagem. Doutoramento, volta à escola, casamento. O Rodrigo 2014 será bem diferente da versão 2013, ou será o mesmo com alguns stats a mais. Incrível como essas mudanças podem ser rápidas. Ainda ontem era 2009, ou seria 2007? "Tudo é rápido como o vento." Indeed.

2 comentários:

Priscila disse...

Parabéns, meu amor! Você merece! =D Todo sucesso pra você!

Com amor,
P.

maxwell chaves disse...

professo que deus te abençoe e me aceita no face