quinta-feira, outubro 09, 2008

Círculo vicioso

Bailando no ar, gemia inquieto vagalume:

"Quem me dera que eu fosse aquela loira estrela

Que arde no eterno azul, como uma eterna vela!"

Mas a estrela, fitando a lua, com ciúme:

"Pudesse eu copiar-te o transparente lume,

Que, da grega coluna à gótica janela,

Contemplou, suspirosa, a fronte amada e bela."

Mas a lua, fitando o sol com azedume:

"Mísera! Tivesse eu aquela enorme, aquela

Claridade imortal, que toda a luz resume!"

Mas o sol, inclinando a rútila capela:

"Pesa-me esta brilhante auréola de nume…

Enfara-me esta luz e desmedida umbela…

Por que não nasci eu um simples vagalume?"…

Machado de Assis

4 comentários:

[P] disse...

Nunca se está satisfeito com o que se tem...

Elaine disse...

A eterna insatisfação,a eterna vontade de ter o que não se pode ter...
Imaginemos a vida sem desejos impossíveis, irrealízáveis...
Seríamos, com certeza mais honestos, mais solidários, menos egoístas, menos rancorosos, vaidosos etc.
Teríamos menos hipertensão, obesidade, infarto,neolasias, insônia, ansiedade, depressão...
Somos resultado do que pensamos e desejamos, principalmente em relação ao outro.

Estava Perdida no Mar disse...

MInha inspiração nos próximos meses...

Olhe o Céu disse...

eu lia emails guardados, lembrando de amigos queridos...
saudade de ti, meu caro.
:)